Notícias

Emicida e Rael desembarcam no ES para shows em Vila Velha.

Um dos nomes de maior destaque do rap nacional atualmente, Emicida rodou bem o mundo nos últimos anos. Fez turnês, participou de festivais, gravou disco com gringos, mas sempre esteve atento aos trabalhos por aqui, como garante. Com o passar dos anos, viu o rap brasileiro construir a própria identidade, também com a sua contribuição.

 

O paulistano sobe ao palco hoje, na Área de Eventos do Shopping Vila Velha, para um dos últimos shows da turnê do disco “Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa”, lançado há pouco mais de dois anos.

 

Parceiro de Emicida de longa data, Rael completa o evento, com a apresentação de seu disco mais recente, “Coisas do Meu Imaginário”, que o levou a conquistar o troféu de melhor cantor no último Prêmio da Música Brasileira, na categoria Pop/Rock/Reggae/Hip Hop/Funk.

 

Em entrevista ao C2, Emicida falou sobre o cenário do rap, racismo, críticas e sobre os planos para o próximo ano. Confira o bate-papo:

Um tempo atrás você disse em entrevista que o rap de SP era muito sisudo, mas que ficou mais maleável com o tempo. A que se deve isso?

 

Eu acho que o fluxo natural das coisas. Não só o rap, não só a música. E que haja transformação com o passar do tempo. Claro que o rap era diferente em São Paulo antes e claro que hoje as coisas mudaram. Num primeiro momento havia talvez uma influência mais forte do rap estadunidense. Hoje o rap nacional já tem as próprias características. O rap brasileiro tem a sua personalidade, sabe? Esse processo é o fluxo natural das coisas, acredito eu. Quem veio primeiro acertou, conduzindo as coisas de uma maneira. Nós chegamos depois acreditando em outras possibilidades, e quem vem depois certamente vai enxergar outras.

 

Vivemos uma época próspera para o rap. Querendo ou não, você foi um dos que abriram as portas para essa fase. Como encara essa geração que tá surgindo agora?

 

Eu sempre fui muito curioso com relação ao que aqueles que vieram depois de nós estão produzindo, no sentido de que há uma conexão entre as gerações. Eu acho positivo que essa conexão seja mantida. Claro que tem coisas que eu acho ruins, e nomes que me parecem muito promissores, como Djonga e BK.

 

Casos de racismo têm vindo cada vez mais à tona. Você sempre foi uma voz ativa nessa questão também. Qual o papel do rap nisso?

 

O rap tem em seu DNA a questão social, de tratar dos problemas, expor os dramas dos menos favorecidos. Mas não acho que o papel de denunciar e combater o racismo seja do rap, ou só do rap. Essa deveria ser a batalha da sociedade como um todo.

 

Há alguns meses, você recebeu críticas por conta da ascensão da Lab Fantasma. Chegaram a dizer que você tinha abandonado a raiz, que vendia produtos caros... Como encarou isso?

 

Veja o começo da sua pergunta... Criticado porque a empresa que criei se mostrou bem-sucedida, está crescendo. Acha que parei pra pensar nisso como um problema?

 

Nos últimos tempos você fez parcerias significativas com artistas gringos. Agora está prestes a gravar um DVD... Tem previsão de lançamento? Quais os próximos passos?

 

A previsão de lançamento é para o ano que vem. Sempre estou a milhão, planejando mil passos na minha cabeça (risos). Mas no ano que vem a ideia é sair em turnê com o show do DVD, que é inédito.

 

O show em Vila Velha será com banda? Vai cantar hits mais antigos ou vai priorizar os últimos trabalhos?

 

Será no formato tradicional DJ e MC, que é um formato de que eu gosto muito! Estamos fazendo os últimos shows da turnê do disco “Sobre Crianças”, então ele é a base, mas entram, claro, músicas de outros trabalhos. Eu acabo escolhendo muito na hora, sentindo a energia ali do público. Então acaba que muito do setlist nasce ali no palco mesmo (risos).

 

RAEL E EMICIDA

 

 

Quando: Amanhã, às 21h.

Onde: Área de Eventos do Shopping Vila Velha. Av. Luciano das Neves, 2418, Divino Espírito Santo, Vila Velha.

Ingressos: R$ 30 (meia/pista), R$ 50 (meia/pista premium). À venda na Jaklayne Joias, Metal Nobre Acessórios, GreenStore, Soft Modas e Blueticket.com.br.

Informações: (27) 3533-2221.

 

Fonte: https://www.gazetaonline.com.br/entretenimento/cultura/2017/11/emicida-e-rael-desembarcam-no-es-para-shows-em-vila-velha-1014107284.html

 

Da Redação Multimídia

Departamento de Jornalismo (com informações: Gazeta Online)
Kairós FM

 voltar  |  topo  |  imprimir

 
Ao vivo Bom dia Kairós especial de sábado com Gilson Meirelles das 08:30 às 11:30
  • 1 . Henrique e Juliano - Aquela Pessoa
  • 2 . Bruno e Barreto - Cópia mal feita
  • 3 . Thiaguinho - Energia Surreal
  • 4 . Léo Magalhães - Oi
  • 5 . Paula Fernandes - Traidor
 

De onde você ouve a rádio Kairós?

Resultado Parcial